0

ARCON PÕE FIM A IDÉIA ABSURDA DOS EMPRESÁRIOS DE ÔNIBUS QUE QUERIAM ALMENTAR O PREÇO DA PASSAGEM NA LINHA SANTARÉM BELTERRA

quarta-feira, 23 de julho de 2014.

Os empresários das empresas de ônibus de Belterra, decidiram almentar o preço da passagem de 4 reais para 5 reais na marra.
Desrespeitando o órgão competente ARCON, que é responsável pela regulamentação das empresas e pelo almento da tarifa.

Isso não é a primeira vez que acontece, que as empresas tentam passar por cima do órgão do governo do Estado, na última vez que isto aconteceu, os empresários estavam em coluio com o coordenador do DEMULTRAN,Laércio Paz, que assumiu em reunião que estava sendo precionado pelos empresários a autorizar o almento.

A manobra do coordenador foi descoberta pelos populares e denunciado nas páginas do Jornal a Comunidade, o que causou seu afastamento.

Desta vez os empresários agiram sozinhos e na marra queriam a todo custo o aumento da passagem e só não foi possível graças a mobilização da populacão que conseguiu sensibilizar os diretores da ARCON e do DEMULTRAN, que agiram rápido, conseguindo por fim no projeto criminoso dos empresários e ainda tomaram algumas providências, como proibindo algumas empresas irregulares de operar na linha intermunicipal Santarém /Belterra.

Com isso a ARCON, mostra que é um órgão atuante na região e age para acabar com a graça dos espertalhões.

COMENTAR ESTE ARTIGO
0

1ª turma da Escola Comunitária Casa Familiar Rural de Belterra entra na reta final do curso técnico de agropecuária

terça-feira, 22 de julho de 2014.


Nesta segunda-feira, 21-07, os alunos da Escola Comunitária Casa Familiar Rural de Belterra iniciaram a maratona de apresentação do Projeto Profissional de Vida do Jovem (PPVJ). Trata-se do trabalho de conclusão de curso dos 42 formandos do curso técnico em agropecuária integrado ao ensino médio. Esta é a primeira turma da Escola Comunitária criada em 2011 na comunidade do Prata km 62 da BR 163 município de Belterra, que o objetiva oportunizar educação no campo que valorize a produção familiar rural e o empreendedorismo, utilizando novas tecnologias, conceitos de sustentabilidade e cidadania.

Até amanhã,  22-07, serão defendidos projetos como: O Cultivo Da Horta Orgânica; Cultura do Mamão Papaia Havaí (Carica Papaya); Sistema Alternativo de Criação de Galinhas Caipiras; O cultivo de melancia (Citrullus Lanatus); Avicultura de Galinha Semi-Caipira (Gallus Domesticus); Sistema de Produção de Açaí (Euterpe oleracea); Horta Agroecologica Sustentável; entre outros. Alguns destes projetos já estão em fase de implantação pelos alunos em suas propriedades, ou serão desenvolvidos após o término do curso. Este é um dos focos do trabalho, já que a Escola se propõe a dar destaque à prática do aprendizado obtido durante a formação e melhorar a renda das famílias envolvidas.

A Escola Comunitária é mantida pela Associação das Famílias dos alunos que conta com diversas parcerias como, por exemplo: o Governo do Estado através da Secretaria de Educação (SEDUC); as Prefeituras de Belterra e Mojui dos Campos através das Secretarias Municipais de Educação; os Sindicatos de Trabalhadores Rurais de Belterra e Mojui dos Campos; a Federação de Órgãos de Assistência Social (FASE); entre outras instituições sociais, públicas e privadas. Entretanto, os principais envolvidos são os próprios agricultores familiares que veem no projeto uma oportunidade de melhoria da vida no campo.

A Presidente da Associação das Famílias, Maria Irlanda de Almeida, conta que esta é uma grande conquista para a Escola. “Vencemos muitos obstáculos para chegarmos nesta etapa. Ver esses alunos concluindo o curso é muito gratificante. Todos nós que participamos deste processo, temos que comemorar”. Segundo ela, a Escola foi criada a partir de uma demanda do movimento social e no início parte dos comunitários não acreditava ser possível haver uma escola gerida pelos próprios agricultores.

A autorização para o funcionamento da escola foi dada pelo Conselho Estadual de Educação do Estado do Pará (CEE-PA) no final de 2012, onde ficou autorizado a oferta do curso técnico de agropecuária, agricultura, agroindústria e agroecologia. Porém, não foi possível implantar todos os cursos, apenas o de agropecuária está funcionando.

“Foram muitos profissionais envolvidos durante os três anos de curso. Agradecemos o empenho de todos os professores, tanto da área técnica como da base comum do ensino médio, além dos profissionais de apoio técnico. Nossos alunos estão capacitados para desenvolver projetos agroecologicos sustentáveis junto das suas famílias” comentou o coordenador pedagógico Welledynan Cardoso. Apesar de ter entrado no último ano, ele afirma que gostou muito da proposta pedagógica desenvolvida na escola. “A pedagogia de alternância possibilita que os alunos estudem as teorias e coloquem em prática o que aprendem. Também é uma escola para a vida onde trabalhamos a partir da reflexão da realidade das famílias” finalizou.

As matrículas para uma nova turma estão em andamento e o curso tem previsão de início para o mês de agosto. A partir deste ano, haverá redução no tempo de estudo, serão apenas dois anos para conclusão.

COMENTAR ESTE ARTIGO
0

Quadrilha levou R$ 600 mil de banco em Placas, diz delegado

quinta-feira, 10 de julho de 2014.


O delegado de Polícia Civil Ariosnaldo Vital, responsável pela delegacia de Placas, no oeste paraense, informou à TV Tapajós que foram roubados, no mínimo, R$ 600 mil da agência bancária durante assalto realizado na manhã de terça (8). O valor roubado foi informado pelo gerente do banco, em depoimento prestado à polícia.

De acordo com o delegado, a polícia apreendeu um carro preto que foi utilizado pelos bandidos e roubado um dia antes em Altamira. Outros dois carros que pertenciam aos reféns, utilizados na fuga, foram abandonados numa vicinal na região da Rodovia Transamazônica. Peritos de Itaituba averiguam o veículo encontrado e fazem o levantamento dentro e fora da agência bancária. A polícia já ouviu todos os reféns e vai ouvir outras pessoas em busca de pistas da quadrilha. A operação continua na região e é comandada pelo Núcleo de Apoio à Investigação (NAI), sob a responsabilidade do delegado Silvio Birro.

Quadrilha de outro estado:  A polícia investiga se a quadrilha de assaltantes é de outros estados do país. De acordo com o investigador da PC de Placas, Fagner André dos Anjos, cerca de oito homens fazem parte da quadrilha, sendo um ou dois da região. As buscas na área onde possivelmente a quadrilha está escondida não pararam. Uma equipe composta por cerca de 20 policiais está revezando na procura dos bandidos pela mata. Segundo a polícia, a área foi cercada e barreiras foram colocadas nas estradas. Moradores informaram à polícia terem avistado um helicóptero voando baixo antes e depois do crime. A Polícia coletou na manhã desta quarta informações mais detalhadas para identificar se a aeronave vista não foi confundida com o helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) ou se realmente se trata de uma opção de fuga dos assaltantes.

Entenda: O assalto ocorreu na manhã de terça-feira, quando os bandidos encapuzados e fortemente armados fizeram os funcionários e policiais militares como reféns. Houve troca de tiros com a polícia. Os assaltantes fugiram em dois carros, sendo que um prestava serviço para a agência. A polícia informou que os criminosos fugiram em direção a Rurópolis e liberaram os reféns no início da tarde. Policiais do Grupamento Tático Operacional (GTO) de Santarém foram enviados para dar reforço. Após o assalto, os criminosos fugiram em dois carros em direção ao município de Rurópolis e entraram na mata pela vicinal 59, distante 5 quilômetros da cidade. No caminho, os reféns foram liberados perto a uma ponte, onde os bandidos estouraram uma bomba, mas não conseguiram danificar para dificultar a perseguição.

Fonte: Junior Ribeiro
COMENTAR ESTE ARTIGO
0

UFC: POLICIAS MILITARES E UM CIDADÃO TRAVAM LUTA CORPORAL EM PLENA VIA PÚBLICA EM ITAITUBA


COMENTAR ESTE ARTIGO
0

Paula Fernandes foi a grande estrela da festa realizada pela Caixa Econômica para homenagear Trabalhadores Rurais



A cantora foi a estrela da festa realizada pela Caixa Econômica Federal para comemorar a safra recorde e homenagear os trabalhadores rurais beneficiados com  o crédito rural da caixa.
safra 2013/2014 da Caixa Econômica Federal se encerrou com um volume de contratações de R$ 4,2 bilhões. Este valor corresponde às linhas de crédito voltadas para o custeio e investimento no setor agrícola e pecuário, bem como a linhas destinadas ao comércio, as quais são contratadas com os produtores rurais, agroindústrias ou cooperativas. Do total das transações feitas, 69% estavam relacionadas a produtores de pessoa física, ao passo que as operações de pessoas jurídicas representaram 31% deste valor.
Desde o ano passado, a CAIXA passou a ampliar sua atuação no crédito rural. Para o vice-presidente de Negócios da empresa, Fábio Lenza, tal participação no agronegócio é responsável pelo complemento do portfólio de produtos da CAIXA, a qual já vinha estando presente nos municípios com mais vocação agropecuária. Lenza explica que a companhia passou a atender de forma mais abrangente as necessidades do produtor rural. Entrar neste segmento rural, segundo ele, foi importante para aumentar o número de recursos disponíveis no mercado, além de contribuir para fomentar a produção agrícola e pecuária no Brasil. 



COMENTAR ESTE ARTIGO
 
Blog do Patrocínio-Flona Tapajós-Pará-Brasil |